Soluções para gestão de conhecimento em eventos, instituições e desenvolvimento

(16) 3371-7698 - São Carlos - SP
(11) 2626-8323 - São Paulo - SP
(21) 4062-0178 - Rio de Janeiro - RJ

Posted by: In: Informativo 20 jun 2017

O XII Simpósio Brasileiro de Melhoramento Animal ocorreu em Ribeirão Preto, SP, nos dias 12 e 13 de junho, utilizando a plataforma EventWeb.

Posted by: In: Informativo 20 jun 2017

A II Reunião da Associação Brasileira de Andrologia Animal ocorreu na cidade de Uberlândia, MG, nos dias 09 e 10 de junho, outro evento que utilizou da tecnologia EventWeb.

Posted by: In: Informativo 20 jun 2017

A Aptor esteve presente na cerimônia de homenagem ao Prof. Dr. Elson Longo, parceiro de longa data, pelo seu esforço contínuo em prol da melhoria da educação e desenvolvimento científico do país.

Posted by: In: Informativo 31 maio 2017

Abordando o tema de Inclusão Digital na Terceira Idade, a equipe da Aptor expôs os benefícios e oportunidades que podem surgir com a imersão digital de nossos idosos, cada vez mais presentes e ativos na sociedade.

Posted by: In: Informativo 18 maio 2017

Foram 7 semanas de intenso trabalho no 3° Treinamento PIPE em Empreendedorismo de Alta Tecnologia, porém chegamos ao fim com a certeza de que estamos no caminho certo, alinhando pesquisa e mercado.

Posted by: In: Informativo 23 fev 2017

Conforme envelhecemos, vamos perdendo nossa capacidade motora, visual e cognitiva. Idosos convivem com esses problemas diariamente e muitos não têm conhecimento sobre alternativas que possam amenizar esse processo de transformação natural. Pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), da USP, e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), estão desenvolvendo uma plataforma de jogos digitais para idosos, ferramenta que poderá trazer mais qualidade de vida a esse público.

Dados do último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostraram que existem no país aproximadamente 20 milhões de brasileiros com idade igual ou superior a 60 anos e espera-se que, em 20 anos, esse número triplique. Isso se dá devido a fatores como aumento da expectativa de vida e queda das taxas de fecundidade, natalidade e mortalidade. “Jogos digitais têm sido desenvolvidos especialmente para a população jovem, habituada a essas interações e com aprendizagem mais rápida. Adequar e proporcionar esse tipo de conteúdo aos idosos ainda é um desafio que, se vencido, será um importante instrumento de inclusão social”, explica Leandro do Amaral, que faz doutorado no ICMC.

“Os idosos de hoje já estão inseridos no mundo da tecnologia, mas devemos trazê-los ainda para mais perto dessa nova cultura. Muitos deles já jogavam games quando eram mais novos, mas atualmente não há preocupação da indústria de jogos com essas pessoas. Games não são somente para jovens e crianças”, conta Gabriel Lima, que se formou em Ciências de Computação no ICMC. Hoje, Gabriel trabalha na Aptor Consultoria e Desenvolvimento de Software, empresa parceira dos pesquisadores no projeto Ambiente lúdico adaptativo como ferramenta para proporcionar treinamento cognitivo ao público senescente.

Para desenvolver uma ferramenta com jogos acessíveis a quem tem mais de 60 anos, os pesquisadores precisam levar em conta o déficit cognitivo e motor que os idosos costumam apresentar. É recomendado evitar movimentos muito rápidos durante o jogo, excesso de informações na tela e o tamanho das letras deve ser maior do que o tradicionalmente empregado nos games destinados a outros públicos. “A maior dificuldade é entender a necessidade do idoso. Ele não pode se sentir frustrado por não conseguir jogar. Ao mesmo tempo, a experiência não deve ser entediante como acontece em games que não apresentam desafios”, diz Gabriel.

Leandro explica também que, no Brasil, não há muitos jogos para idosos e os que existem não se preocupam com acessibilidade. Outro fator importante que deve ser levado em conta no momento de criar um game para essas pessoas é que o projeto precisa se relacionar com o universo cultural de quem tem mais de 60 anos. Por isso, foi realizada uma pesquisa prévia com 50 idosos para obter mais informações sobre as características desse público a fim de propor jogos com uma temática atrativa.

Ao criar a plataforma, também será possível, segundo os pesquisadores, contribuir com a evolução das habilidades e técnicas cognitivas dessa população, retardando uma série de declínios, como, por exemplo, o comprometimento da memória. De acordo com Leandro, pesquisas sobre o desenvolvimento motor dessa população têm ganhado destaque, tendo em vista as transformações já esperadas durante as fases do envelhecimento e por ser um nicho de mercado que deverá ser cada vez mais explorado.

“É uma área de pesquisa muito promissora e que está se desenvolvendo não só no Brasil como no mundo todo. Os idosos são muito atuantes e desejam participar”, conta Renata Pontin, professora do ICMC e orientadora de Leandro.

Nos jogos para idosos, o tamanho das letras deve ser maior do que o tradicionalmente empregado nos games voltados a outros públicos

Importância reconhecida – Para viabilizar a criação da plataforma, os pesquisadores estabeleceram uma parceria com a Aptor e apresentaram uma proposta para o Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), criado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). O projeto foi aprovado pela agência de fomento e receberá até R$ 200 mil nos primeiros nove meses de pesquisa (chamados de fase 1). Ao final do período, os pesquisadores apresentarão um relatório técnico sobre o andamento do projeto. Caso obtenham resultados satisfatórios, o financiamento pode ser renovado por mais dois anos (fase 2), com a garantia de que um produto final seja entregue ao final do prazo.

“É muito importante receber esse recurso da FAPESP, que nos possibilita arriscar. Hoje em dia, com o atual cenário econômico do país, talvez não fosse possível produzirmos esse trabalho”, diz Leandro. O projeto está sendo realizado em parceria com Marcos Hortes e Paula Castro, professores do Departamento de Gerontologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e com os alunos de pós-graduação Lucas de Carvalho e Francine Golghetto, ambos da UFSCar. A iniciativa recebe, ainda, a contribuição de Thiago Bittar, professor da Universidade Federal de Goiás (UFG), regional Catalão. Além de Gabriel, o projeto conta com a participação de mais três desenvolvedores da Aptor: Marcelo Petrucelli e Felipe Padula, ex-alunos do ICMC, e Janaina Pertile, aluna do curso de graduação em Imagem e Som da UFSCar.

Segundo Renata, essa pesquisa possibilita o envolvimento dos jovens com os idosos, um aspecto fundamental não somente para o crescimento profissional dos estudantes, mas também por outros fatores: “Do ponto de vista acadêmico, os alunos formados em computação saem do curso falando apenas com a máquina. Agora, eles estão começando a ter contato com as pessoas e entender as necessidades do ser humano. Isso trará muitos benefícios e humanizará os cursos da área”.

Empolgado com o projeto, Gabriel confirma o que diz a professora: “Quando você vê que está preenchendo uma lacuna e fazendo alguém se sentir melhor, isso faz diferença e se torna uma grande recompensa”, finaliza.

Texto: Henrique Fontes – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP
Créditos das fotos: imagem do grupo de pesquisadores – Reinaldo Mizutani/Assessoria de Comunicação ICMC/USP;
imagem de idoso manipulando tablete – Marcos Santos – USP Imagens

 

Posted by: In: Informativo, Notícia 12 dez 2014

O grupo PHPSanca em parceria com várias empresas e instituições, incluindo a Aptor Software, está organizando a participação de São Carlos na PHP TranslationFest Brasil 2014, evento para auxiliar na documentação da linguagem PHP, muito utilizada no mundo todo para a programação de páginas Web.

A ideia é juntar em várias cidades do país no dia 13/12/2014, sábado, e, seguindo uma programação pré estabelecida, ensinar como ajudar a traduzir a documentação do manual. É importante que todos os voluntários levem seus notebooks, sendo que será disponibilizada uma máquina virtual (VM) para que todos tenham o mesmo ambiente de tradução.

Não é necessária experiência na tradução de manuais e programação Web, basta o participante se interessar no trabalho. O grupo irá ensinar como será feita a contribuição, basta ter conhecimento em inglês e vontade de aprender.
Várias empresas e instituições estão apoiando a iniciativa de melhorar a documentação da linguagem, e nesse ponto houve a disponibilização de espaço para o evento, lanches e de brindes aos participantes. Assim, durante o evento serão sorteados PromoCodes exclusivos de hospedagem de sites da DigitalOcean e licenças do programa PHPStorm, oferecidas pela JetBrains!

De acordo com Bruno Siqueira, do PHPSanca, essa é uma ótima oportunidade de integração da comunidade que trabalha com a linguagem, que é livre e está em constante aprimoramento. “Além de contato com mais pessoas de São Carlos, estaremos trabalhando com o pessoal de todo o Brasil, e fazendo algo benéfico para todos”, conta Siqueira.

Por questões de logística e de espaço, estão abertas 20 vagas para São Carlos, com certificação pelo grupo, sendo escolhidos os primeiros que se inscreverem e mais 5 para a lista de espera, caso algum dos inscritos não venha. O evento iniciará as 10h da manhã, na Aptor Software, que fica na Rua Dom Pedro II, 1231, Salas 4 e 5, no centro de São Carlos.

As inscrições podem ser realizadas em http://meetup.com/PHPSanca/ e mais informações obtidas em http://phptranslationfestbrasil.github.io/

translation_fest_banner

Posted by: In: Informativo 09 jan 2013

A equipe do portal Ludo Educa Jogos acaba de lançar seu mais novo game totalmente gratuito, intitulado “Coma Bem – uma aventura nutritiva”. Este game possui visual atraente e colorido com sonoridade agradável tendo como objetivo incentivar de forma lúdica, interativa e dinâmica, a alimentação saudável de crianças, jovens e adultos. O jogador pode, ainda, escolher o sexo do personagem ao iniciar sua aventura.

O game trata de um assunto em alta não somente no Brasil, mas no mundo, a reeducação alimentar. Uma alimentação saudável permite eliminar calorias em excesso e ter uma vida melhor, evitando doenças. Este game mostra que não é necessário deixar de comer o que gostamos mas, sim, balancearmos nossa alimentação de forma inteligente, para que possamos comer de tudo sem exageros e, assim, manter uma alimentação mais equilibrada.

O jogo é o primeiro projeto da equipe focado na Educação Alimentar e deverá se estender com novos jogos com esta temática. Segundo o coordenador do projeto Ludo Educa Jogos, Prof. Elson Longo, games deste gênero podem ajudar a geração que está nascendo agora a se tornarem mais conscientes e terem uma alimentação mais regrada e saudável.

A equipe, composta atualmente por Bruno Silva Rangel, Júlio César Carrega, Rener da Silva Baffa e Rodrigo Bareato, desenvolveu o game utilizando tecnologia HTML 5, evitando assim a necessidade de instalação de plugins adicionais para ser jogado e aumentando disponibilidade de execução, bastando que o jogador tenha seu navegador de Internet atualizado. Este projeto foi desenvolvido em parceria com a empresa Aptor Games e conta com o apoio e suporte de instituições importantes, sendo elas o CMDMC da FAPESP e o INCTMN do CNPq.

Para acessar e também aprender a se alimentar divertindo-se, acesse o jogo no endereço: http://www.ludoeducajogos.com.br/site/jogos/coma-bem-2 e também aproveite para conhecer e se divertir com os outros jogos do portal do Ludo Educa Jogos no endereço: www.ludoeducajogos.com.br.

Posted by: In: Informativo 20 jun 2012

A conferência Rio +20 está sendo um novo marco para humanidade, com a tecnologia de ponta auxiliando o desenvolvimento sustentável. No entanto, antes de falar em energia limpa, torna-se necessário mudar a mente da população, no sentido de viabilizar e utilizar melhor os recursos naturais.

No Brasil, já existe um forte movimento objetivando a reciclagem dos materiais, dando um retorno de 4 bilhões de reais por ano. O plano da Aptor ao estruturar os jogos educativos em parceria com o CMDMC/INCTMN foi de induzir de modo prazeroso as crianças, jovens e adultos na campanha de um melhor meio ambiente, conservando o verde e protegendo os animais principalmente os já em extinção.

Apoiando a Rio +20 a Aptor lançou na última quarta-feira (13/06) um novo jogo educativo. O objetivo deste jogo será a conservação da água e a pesca esportiva. O jogador terá como meta pescar o maior número de peixes de modo esportivo e como recompensa poderá despoluir os rios, riachos e lagos, criando um ambiente saudável a cada meta vencida.
pesque-e-salve

Posted by: In: Informativo 14 maio 2012

Os pesquisadores e colaboradores da Aptor Software Rener Baffa da Silva e Bruno Rangel participaram da 4th International Conference on Computer Supported Education (CSEDU), realizada na cidade do Porto, em Portugal, entre os dias 16 e 18 de abril de 2012.

Eles tiveram seu trabalho aprovado no evento, o que significou uma grande conquista, em temos de visibilidade do projeto. O trabalho apresentado intitula-se “Project Ludo at School: the experience of using na Online Educational Game for Elementary Students”. Na apresentação foram mostrados os resultados da aplicação do jogo no projeto Ludo na Escola que foi realizado com a participação de mais de 600 alunos e 40 professores.

O artigo apresentado foi escrito com a ajuda de vários integrantes do projeto: Rener Baffa da Silva, Bruno Silva Rangel, Rodrigo Bareato, Elson Longo, Ariane Baffa, Thiago Jabur Bittar e Ilaiali Souza Leite.

O evento foi muito importante para divulgar o jogo e a ferramenta de ensino, agora em nível mundial, já que estavam presentes professores, orientadores e estudantes de diferentes partes do mundo, como Índia, Japão, Portugal, Espanha, Alemanha, Canadá, Estados Unidos, dentre outros.

O jogo aborda questões nas disciplinas de Geografia, História, Matemática e Ciências e conta, ainda, com uma área destinada aos professores, em que este pode cadastrar suas turmas e alunos e acompanhar de perto seu rendimento nas disciplinas. Com a área do professor, é possível identificar quais as dificuldades dos alunos e onde é necessário melhorar o ensino.

Em pouco mais de 2 anos de existência, o jogo já teve mais de 1,5 milhões de acesso e este número vem crescendo cada vez mais. Totalmente gratuito, o jogo pode ser acessado em www.ludoeducativo.com.br.

O Ludo Educativo, que já era um importante recurso utilizado por alunos do Ensino Médio, agora vem provando que também é importante para alunos do Ensino Fundamental.

Acessado por todos os estados do Brasil, o Ludo Ação, nome dado para a versão do jogo voltado para estudantes do Ensino Fundamental, vem sendo utilizado por alunos de diversos países da Europa, principalmente Portugal.

O projeto conta com o incentivo de importantes institutos de pesquisa como INCTMN-CNPq e CMDMC-FAPESP.

rener-baffa-portugal